Descubra quais são as principais doenças respiratórias tratadas com ozônio.

Com uma lista de enfermidades tratáveis que ultrapassa 250 doenças, a Ozonioterapia apresenta uma série de resultados positivos para o tratamento de doenças respiratórias.

A terapia com ozônio foi descoberta durante a Primeira Guerra Mundial, quando o médico do exército alemão Christian Friedrich Schonbrin, recomendou o tratamento para os soldados feridos em batalhas. Com os resultados positivos, uma série de estudos foram realizados e mais indicações de enfermidades se beneficiaram da técnica.

Ainda que não seja muito disseminada no Brasil, a ozonioterapia é aplicada em 32 estados dos Estados Unidos, e também no sistema de saúde de países como Alemanha, China, Rússia, Cuba, Portugal, Espanha, Grécia e Turquia.

Principais doenças respiratórias tratadas com ozônio

Na relação de doenças respiratórias tratadas com ozônio existem diversas condições, das mais comuns às raras e atípicas. Entre a seleção das condições mais comuns se destacam as seguintes:

  1. Bronquite;
  2. Asma;
  3. Pneumonia;
  4. Enfisemas;
  5. Tuberculose;
  6. Traqueobronquite;
  7. Insuficiência respiratória;
  8. Fibrose pulmonar;
  9. Câncer de pulmão;
  10. Bronquiolite.

Mas além de tratar bronquite com ozônio e enfermidades mais severas, também é possível tratar asma com ozônio, tratar sinusite com ozônio, tratar rinite com ozônio dentre outras condições.

Como é realizado o tratamento com ozônio

É importante ressaltar que o ozônio é um gás que faz parte dos agentes poluentes do ar, portanto, quando são doenças respiratórias tratadas com ozônio, ele não deve ser inalado, e sim ministrado de outras formas, como, por exemplo, via auto-hemoterapia, insuflações retais, injeção intramuscular, aplicação intra-arterial, água ozonizada, aplicação intravenosa direta, ensacamento de ozônio ou com o uso de óleo ozonizado.

Por isso, é importante que todo quadro clínico do paciente seja avaliado individualmente, para que um plano de tratamento seja traçado considerando uma série de questões.

Outro ponto que requer uma atenção especial está relacionado ao tipo de abordagem em que a terapia com ozônio se enquadra, sendo um tratamento complementar. Ou seja, ele não deve ser utilizado em substituição, para reduzir ou negligenciar a abordagem médica convencional.

Caso os resultados sejam realmente notórios procure pelo seu médico para que uma nova avaliação sobre o seu quadro seja realizada, e uma adequação das terapias seja considerada, ponderando os efeitos positivos alcançados com a ozonioterapia.

Aproveite essa reavaliação para sanar todas as dúvidas sobre o tratamento e seus efeitos, e, caso não se dê por satisfeito, procure por uma orientação médica distinta para que as suas questões sejam completamente sanadas.

Agora que você possui informações relevantes sobre as doenças respiratórias tratadas com ozônio, não deixe de marcar a sua consulta na Dr Ozônio, a única clínica de terapia com ozônio com atuação liberada pela vigilância sanitária do município de São Paulo.

Na Dr Ozônio os pacientes dispõem de um serviço de referência quando se trata de Clínica de Terapias Integrativas e Complementares, que, além da Ozonioterapia também conta com outras abordagens, como a acupuntura com ozônio, conhecida como ozoniopuntura, a Hidrocolonterapia com ozônio, também chamada hidrozoniocolonterapia, a nutrição ortomolecular e soroterapia, além de uma série de procedimentos estéticos realizados com ozônio.

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *