Telefone: (11) 2247-9516
WhatsApp (11) 9 4217-9658
Destoxificação, Saúde em geral

Conheça os benefícios da estética ortomolecular

O conceito de ortomolecular vem da junção da palavra grega orthos, que quer dizer correto ou alinhado, com o termo molecular, que vem de molécula. Ou seja, aliado aos tratamentos de beleza, a estética ortomolecular compreende a necessidade do corpo humano de receber doses adequadas de determinados nutrientes para garantir o seu equilíbrio.

Diversas funções biológicas do nosso organismo necessitam essencialmente de algumas substâncias encontradas nos alimentos, o que também contribui para a saúde estética.

Nesse sentido, criamos este artigo para te mostrar de maneiras simples os benefícios da estética ortomolecular para a sua saúde e beleza.

O que é Estética Ortomolecular?

A terapia ortomolecular é um estudo que se baseia no terreno funcional do indivíduo, identificando os desequilíbrios bioquímicos para, então, corrigi-los.

A estética ortomolecular, portanto, é a ciência que se utiliza dos chamados oligoelementos, que podem ser cremes, máscaras, loções e outros produtos feitos a partir de ingredientes naturais.

Com isso, é possível suplementar algumas substâncias específicas ao corpo, que podem ser absorvidas tanto interna quanto externamente.

É uma terapia alternativa que entende as disfunções do corpo como resultados dos desequilíbrios internos, relacionados à falta ou excesso de inúmeras substâncias.

Objetivos da Estética Ortomolecular

Diante disso, o objetivo é, principalmente, neutralizar a ação dos radicais livres, que podem ser formados pela oxidação das células e outros fatores, como a poluição, por exemplo.

Esse processo de oxidação é um acontecimento natural do corpo ao queimar oxigênio, que é utilizado para converter os nutrientes absorvidos em energia.

O corpo consegue reparar naturalmente 99% dos danos causados pelos radicais livres por meio do metabolismo, mas se este último não estiver adequado, o problema tende a ser maior.

Com isso, não é só a saúde física do corpo que é afetada, mas também a saúde emocional e a estética, sendo muitos desses impactos visíveis na pele.

É nesse contexto que a estética ortomolecular surge como uma alternativa para equilibrar esses nutrientes e manter o organismo protegido contra os danos dos radicais livres.

Como usar a medicina ortomolecular nos tratamentos estéticos?

Como a terapia estética ortomolecular se baseia no terreno funcional do indivíduo, é necessária uma avaliação completa e individualizada.

Essa avaliação é conhecida como diátese, que entende como cada pessoa funciona e reage aos estímulos, considerando a sua constituição fisiológica e, também, bioquímica.

Com essas informações em mãos, o profissional deve estabelecer os procedimentos de correção dos desequilíbrios por meio dos oligoelementos.

Assim, o organismo recebe os nutrientes que estimulam as reações químicas que auxiliam nos processos internos.

Isso pode ser realizado por meio de eletroterapia, ao uso de cosméticos e outras terapias que se utilizam dos oligoelementos.

É possível também fazer uso de vitaminas e aminoácidos dos alimentos, sendo que alguns grupos podem ser sugeridos, além dos procedimentos com os produtos estéticos.

Ou seja, é preciso compreender os hábitos alimentares, emocionais e estresse oxidativo, para que os tratamentos compreendam as suas necessidades de forma individualizada.

Tratamentos estéticos sem cirurgia

A estética ortomolecular é, então, uma alternativa de tratamento estético que não necessita a realização de cirurgias.

Os procedimentos ajudam a estimular o rejuvenescimento da pele, além de equilibrar o organismo internamente, potencializando as suas funções biológicas.

Mas além da estética ortomolecular, existem outros tratamentos que não envolvem os riscos de uma cirurgia.

Separamos três deles para você entender com mais detalhes o que a estética tem a ganhar com os procedimentos da medicina ortomolecular.

Microagulhamento

Este tratamento é utilizado para estimular a produção de colágeno, proteína que serve de sustentação para a estrutura da pele.

Além disso, o procedimento é usado nos cuidados das manchas que aparecem na pele por conta dos desequilíbrios hormonais, conhecidas como melasmas.

Por meio de pequenos furos na pele, o microagulhamento é capaz de induzir a proteção de colágeno e elastina.

Essas duas proteínas atuam diretamente no rejuvenescimento da pele e estimulam, também, a regeneração das células.

Harmonização facial com ácido hialurônico

Este é um procedimento já muito conhecido e difundido, que auxilia na correção de pequenas imperfeições do rosto.

O ácido hialurônico é produzido naturalmente pelo corpo, porém, a sua produção tende a diminuir de acordo com o envelhecimento natural.

É um tipo de carboidrato que se liga às moléculas de água, criando uma substância gelatinosa que hidrata a pele.

Ele é produzido na pele pelas células chamadas de fibroblastos, a mesma que produz o colágeno e a elastina que falamos anteriormente.

À medida que envelhecemos, essas células reduzem a sua produção, sendo a aplicação do ácido hialurônico uma alternativa para manter o rejuvenescimento.

Um grande benefício desse procedimento é que há poucas chances do organismo rejeitar a substância, já que o corpo é capaz de produzi-la.

Bioestimuladores

A diminuição dessas proteínas e carboidratos que atuam na pele, com o tempo, tendem a promover flacidez na pele.

Essa flacidez pode ser combatida com o uso de bioestimuladores em conjunto com uma alimentação saudável.

Como o tratamento com a estética ortomolecular é sempre individualizado, a quantidade é determinada de acordo com a idade e características da pele em questão.

Minerais e vitaminas que auxiliam no tratamento estético

Como na estética ortomolecular existe o uso de oligoelementos, muitos deles são encontrados facilmente por meio dos alimentos.

Por isso, além dos fins estéticos, existem ganhos com a saúde de uma forma geral, que proporcionam mais qualidade de vida.

É possível não apenas melhorar a aparência da pele e dos cabelos, mas também emagrecer e fortalecer o sistema imunológico.

Equilibrando a bioquímica do organismo, neutralizando os radicais livres e eliminando toxinas, os oligoelementos da estética ortomolecular podem ser encontrados em alguns alimentos, como:

Colágeno

Essa proteína possui como fontes os ovos, carnes e peixes.

A falta dessa substância no organismo está associada ao envelhecimento da pele, flacidez, enfraquecimento das unhas e queda de cabelo.

Vitaminas

Esse é um grupo bem diverso, que pode ser dividido assim:

  • Vitamina A: suas fontes são o leite e desnatados, iogurte, fígado e alguns outros. Possui ação antioxidante, ajuda a tratar a queda de cabelos e acne e, também, na restauração e construção de novos tecidos;
  • Vitaminas do complexo B: algumas fontes são o gérmen de trigo, laranja e pão integral. Também possuem antioxidantes e ajudam no retardamento do envelhecimento da pele;
  • Vitamina C: laranja, limão, acerola, tomate e pimentão são ricos dessa vitamina, que auxilia na proteção da pele contra os raios ultravioletas e preserva o colágeno;
  • Vitamina E: castanha-do-pará, repolho, abacate e cereais integrais são ótimas fontes, que atuam como antioxidantes e ajudam a proteger a ação da vitamina C, além de reter água, que ajuda na hidratação da pele.

Cálcio

Conhecido pela importância para os ossos, o cálcio pode ser encontrado no leite, salmão, tofu e alguns outros alimentos.

Além disso, a falta dele pode enfraquecer não apenas os ossos, mas também as unhas e cabelos, que ficam mais finos e quebram com facilidade.

Outros nutrientes

  • Magnésio: encontrado na banana, uva, amêndoas e carnes magras, atuando na formação de proteínas importantes como a queratina e ajudando a tonificar a pele;
  • Potássio: também pode ser encontrado na banana, amêndoas e semente de girassol, ajudando na hidratação dos cabelos e no funcionamento dos rins;
  • Selênio: peixes, cogumelo e carne vermelha são algumas fontes, que atuam como antioxidantes, que protegem as células contra a ação dos radicais livres;
  • Silício: pode ser encontrado na maçã, manga e pepino, que auxiliam no crescimento e fortalecimento dos cabelos, além de ajudar na formação do colágeno e elastina;
  • Cobre: ótimas fontes são as ostras, o chocolate e leguminosas, que combatem as manchas no corpo, contribuem para a formação do colágeno e elastina e também possuem ação antioxidante;
  • Ferro: encontrado em quantidades significativas nas carnes e vegetais folhosos, que ajudam a fortalecer o organismo, sendo a sua falta relacionada ao enfraquecimento de unhas e cabelos;
  • Zinco: pode ser encontrado nos grãos, ostras e iogurte, que aumentam a ação de enzimas, reduz linhas de expressão e ajudam a combater os radicais livres.

Gostou do conteúdo?

Estamos vivendo uma realidade cada vez mais industrial, com inúmeras facilidades que nem sempre são ideais ao nosso organismo.

Produtos industrializados com alta concentração de sódio e açúcares, além da poluição, contribuem para o desequilíbrio do corpo.

Por isso, é de extrema importância cuidar da sua alimentação, pois ela possui impacto direto sobre a sua saúde e, também, os seus aspectos estéticos.

Com a estética ortomolecular é possível entender o que o seu corpo precisa, o que está faltando e o que está em excesso.

Assim, torna-se uma alternativa para corrigir os desequilíbrios, aumentar a qualidade de vida e autoestima, à medida que melhora os aspectos da pele, cabelos e diversos outros.

Se você gostou desse conteúdo, continue acompanhando as atualizações do blog Saúde com Ozônio. Outros conteúdos também estão no site Detox Dr. Ozônio3.

Comentários

Previous Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *