Telefone: (11) 2247-9516
WhatsApp (11) 9 4217-9658
Ozônio, Ozonioterapia, Saúde em geral

Dores crônicas: o que são e como a ozonioterapia pode ajudar?

Se você sofre diariamente com dores crônicas, você sabe exatamente que a rotina torna-se ainda mais complicada e cansativa, pois além de precisar lidar com as dores que podem ser bastante intensas em alguns momentos, ainda é preciso conciliar todo esse incômodo com as demandas da rotina.

E existem ainda as dores que se intensificam conforme a mudança do clima, quando algumas pessoas sentem mais dores no frio, por exemplo. Mas se você quer uma boa notícia, as dores crônicas não precisam e não devem ser entendidas como algo sem solução.

Já existe no mundo da saúde alternativas para o tratamento e para o alívio das dores crônicas para que o paciente possa ao menos conseguir levar uma rotina mais tranquila.

E entre esses tratamentos que contribuem com a diminuição das dores, está a aplicação da ozonioterapia, uma alternativa que atua de forma eficaz no combate das dores crônicas.

Por isso, no conteúdo de hoje, você vai entender um pouco mais da dor crônica, saber suas causas, efeitos e como o uso do gás de ozônio pode amenizar essas dores.

Como as dores crônicas afetam os brasileiros e como ela se diferencia da dor aguda

É fato que sentir dor por si só já é algo ruim e capaz de tirar qualquer um do foco de outras atividades, afinal a atenção fica 100% voltada para o incômodo no corpo e para a busca de alternativas para fazer a dor passar.

Depois, outro ponto importante ao observar o quanto uma rotina pode ser prejudicada graças as dores crônicas são os efeitos colaterais que surgem junto delas:

  • Tensão muscular;
  • Alteração no sono;
  • Problemas emocionais como a ansiedade e depressão;
  • Dificuldades de mobilidade;
  • Estresse.

Além disso, uma pessoa que sofre diariamente com dores crônicas também pode perder o seu rendimento e a sua energia diária para fazer as atividades, inclusive, essa mudança pode criar consequências também no apetite.

Mas, nem todas as dores que podem causar essas consequências na rotina. As dores agudas, por exemplo, também podem causar desconfortos. Mas diferente da crônica, a aguda é uma dor quase que pontual e geralmente se dá em decorrência de lesões, inflamações ou doenças.

A dor aguda costuma ter uma durabilidade menor, se estendendo ao máximo de três meses, já a crônica trata-se de uma dor constante e que nem sempre pode ser amenizada com medicamentos.

A tendinite, inclusive, é um exemplo de uma doença que pode começar com o diagnóstico de aguda, mas que pode se agravar e acabar se tornando uma dor crônica se não receber a atenção e os cuidados necessários no tempo correto.

Então, a dor aguda é algo que pode surgir a qualquer momento e ser tratada de forma mais ágil e pontual, já a crônica é uma dor constante, por isso a grande importância em iniciar os tratamentos o mais cedo possível sempre que uma dor aparecer.

As classificações das dores crônicas

Além da diferença entre uma dor aguda e uma dor crônica, ainda é possível separar a dor crônica em três grupos principais:

Dor nociceptiva ou somática

Pode ser uma dor intensa que fica latejando e é bem localizada.

Geralmente o seu surgimento começa com uma lesão nos tecidos do corpo que pode acontecer através de uma ferida, de uma queimadura ou de uma fratura óssea, por exemplo, ou seja, pode se resultar de lesões na pele ou nos órgãos.

Além dos tratamentos que são prescritos pelo médico, o uso de analgésico e o repouso correto podem ajudar muito no alívio das dores.

Dor neuropática

Dores neuropáticas podem ser mais difíceis de tratar, precisando contar com o uso de antidepressivos ou medicamentos para a convulsão no tratamento, isso porque a neuropática tem origem em problemas de nervos, medula espinhal ou no cérebro.

Alto nível de sensibilidade e sensação de formigamento e queimação são indícios de uma dor neuropática.

Dor mista ou inespecífica

Hérnia de disco, dor de cabeça e osteoporose podem ser algumas causas possíveis para a dor mista, mas isso nem sempre se confirma, pois, a inespecífica pode ser causada tanto pela neuropática quanto pela nociceptiva ou até mesmo por fontes desconhecidas.

Essa classificação das dores é fundamental para que o médico consiga traçar um diagnóstico assertivo e um tratamento que seja eficiente e indicado para a dor crônica que foi identificada, assim como a ozonioterapia é indicada para o tratamento de hérnia de disco.

Principais causas das dores crônicas

As causas das dores crônicas podem ser diversas, mas há alguns fatores que colaboram diretamente para que muitas pessoas precisem conviver diariamente com essa dor. Algumas dessas causas são:

Doenças que não tem cura ou com tratamento longo

Pessoas que precisam lidar diariamente com o câncer, com a hérnia de disco e com a artrite reumatoide são exemplos de situações em que a causa de uma dor crônica pode ter sua raiz identificada nessas doenças.

Lesões leves e graves

Pessoas que por qualquer motivo tenham se machucado, têm a grande tendência a precisar lidar com as dores crônicas em decorrência dessa lesão.

E quando se fala em lesões por atividades, o uso da ozonioterapia é bastante recomendado no tratamento para lesões e recuperação de atletas, por exemplo, mas a indicação primordial é o cuidado e a atenção nos movimentos durante as atividades físicas para evitar lesões.

Genética, questões hormonais e rotina das mulheres

Aqui é importante dizer que as mulheres têm grande tendência a sofrer de dores crônicas em decorrência dos hormônios e até mesmo da genética.

Na menopausa, por exemplo, acontece no corpo feminino um processo que pode interferir no seu funcionamento e causar a falta de alguns hormônios e consequentemente contribuir para as dores.

Além disso, complicações no parto como o deslocamento da coluna cervical também pode desenvolver as dores diárias.

Outro fato que também colabora para as mulheres terem grandes chances de sofrer com as dores é o uso diário de sapatos com salto que podem sobrecarregar a coluna e causar lesões.

É importante dizer que essas causas podem variar muito de uma pessoa para outra e de uma situação para a outra, logo essas causas listadas aqui não são regras, mas sim levantamento de acontecimentos que podem sim causar dores que serão sentidas por um longo período.

A qualidade de vida que é afetada pelas dores crônicas

As dores crônicas por si só já são razões grandiosas para causar interferência na rotina de qualquer pessoa e contribuir com a queda da qualidade de vida, mas há também outros pontos que são diretamente afetados pela dor que é sentida diariamente.

Algumas das consequências em se viver todos os dias com a dor são:

  • Improdutividade no trabalho: tendo que lidar com a dor, o tratamento e o uso frequente de medicamentos pode prejudicar a produtividade e a entrega no trabalho, principalmente nos dias em que o remédio parece não fazer efeito.
  • Irritabilidade com frequência: uma pessoa que precisa lidar com a dor está constantemente em alerta, por isso, a facilidade da irritabilidade acontecer é grande, visto que boa parte da sua atenção e energia está concentrada na dor que está sentindo.
  • Problemas emocionais: ansiedade, depressão e estresse são só algumas das questões emocionais que podem aflorar com a vivência diária da dor crônica.

Se você fizer uma entrevista com uma pessoa que sofre com dores diariamente, logo você perceberá quantas coisas afetam a sua rotina e como essas interferências podem causar perdas na qualidade de vida.

A ozonioterapia no tratamento para acne é só um exemplo de como esse tratamento pode ser versátil e pode contribuir também com as dores crônicas para aliviar essas consequências e devolver a qualidade de vida aos pacientes.

O uso da ozonioterapia no tratamento das dores crônicas

Se você já ouviu falar dos tratamentos à base de ozônio, você sabe que essa medicina trata-se de cuidados que são eficazes em diversas patologias.

A ozonioterapia para intestino irritável, por exemplo, é só uma das doenças que podem ser tratadas com o ozônio medicinal.

E quanto às doenças crônicas, o uso da ozonioterapia torna-se um grande aliado no combate às dores que milhares de brasileiros sentem diariamente, pois as propriedades analgésicas e anti-inflamatórias do gás atuam diretamente no alívio da dor.

O uso do ozônio pode ser feito através de injeção intra-articular, intramuscular, subcutânea e intradiscal.

Tratar das dores crônicas com o auxílio do gás é uma oportunidade de reduzir o mal-estar que as dores podem causar diariamente e ter mais chances de voltar a ter qualidade de vida mantendo a dor sob controle.

As dores crônicas estão presentes na vida de mais de 60 milhões de brasileiros, segundo um estudo da Sociedade Brasileira de Estudos da Dor (Sbed).

Estudo esse que revelou também que essas dores se concentram 22% nos membros e 21% nas costas, segundo os entrevistados da pesquisa.

Ainda que elas possam ser consideradas como doenças de longos e constantes tratamentos, a rotina pode se tornar mais leve com a ozonioterapia, assim como você também pode aprender mais sobre o mundo da saúde por aqui e também no site Detox Dr. Ozônio3.

Acompanhe todas as atualizações e descubra como cuidar e manter uma vida saudável.

Comentários

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *