Telefone: (11) 2247-9516
WhatsApp (11) 9 4217-9658
Destoxificação, Saúde em geral

Entenda a relação entre exercício físico e saúde mental

Mais do que manter o corpo em forma e o organismo funcionando corretamente, praticar alguma atividade física pode trazer inúmeros benefícios, já que exercícios físicos e saúde mental andam de mãos dadas.

Diversos estudos indicam esta relação mas, é claro, existem outras medidas que também devem ser tomadas para aumentar a qualidade de vida, como aliar as atividades com hábitos saudáveis e uma alimentação balanceada.

Se você quiser saber mais sobre exercícios físicos e saúde mental e também como a destoxificação pode ajudar nesse processo, continue a leitura deste artigo.

A relação entre exercício físico e saúde mental

O Brasil está na lista de países com mais pessoas ansiosas do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde. Nesse cenário, a prática de exercício físico pode ajudar na saúde mental de diversas formas.

Isso porque além de ajudar a prevenir doenças, também é possível alcançar a sensação de bem estar e relaxamento, aspectos importantes diante de um contexto onde as pessoas têm cada vez menos tempo.

No entanto, a falta de atividades físicas pode levar ao sedentarismo, o que eleva os níveis de ansiedade e contribui também para o mau humor, depressão e baixa imunidade. Com isso, o exercício físico influencia nosso organismo principalmente na liberação de hormônios.

No nosso corpo, existem hormônios como a dopamina, serotonina, oxitocina e irisina, que ajudam no relaxamento, reduzem o estresse e ansiedade, ajudam a melhorar o humor e, ainda, aumentam a disposição física e mental.

Outros benefícios

A prática regular de exercício físico e saúde mental impacta diretamente devido à melhoria na capacidade cognitiva, aumento da autoestima e fornecimento de mais energia para as atividades do dia a dia, assim como a liberação da endorfina.

Mas além disso, ajuda também na concentração, fortalece o sistema imunológico, alivia dores e tensões musculares e contribui para uma melhor qualidade do sono, ajudando em casos de síndrome do pânico e TDAH.

Outro ponto entre o exercício físico e a saúde mental é que a prática regular ajuda a combater o sobrepeso e a obesidade, que estão associados aos casos de surgimento de cânceres como o de cólon e mama.

Além disso, contribui também para a diminuição dos casos de diabetes, ao mesmo tempo em que melhora a aptidão muscular e cardiorrespiratória, reduzindo riscos de queda e lesões de quadril e vertebral

Índice de sedentarismo no Brasil

Como destacamos, o sedentarismo é algo que afeta e muito o nosso organismo, como a elevação dos níveis de estresse e ansiedade. No Brasil, por exemplo, mais de 40% da população jovem foi considerada insuficientemente ativa, segundo a PNS.

A Pesquisa Nacional de Saúde, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que existe nesses dados uma diferença entre homens e mulheres, que representavam 47,5% e 32,1%, respectivamente.

De acordo com a idade, mais da metade das pessoas de 60 anos ou mais, também era insuficientemente ativa, seguida de idades entre 18 a 24 anos e 25 a 39 anos, que representavam 32,8% e 32,9%.

Neste cenário, foram consideradas fisicamente ativas as pessoas que praticam algum exercício físico por mais de 150 ou 75 minutos, em casos mais moderados. Entre eles estão os esportes, caminhada e musculação.

Os efeitos no nosso cérebro após atividade física

Quando falamos em exercícios físicos e saúde mental, vários processos do organismo são impactados com atividades regulares, que precisam de oxigênio e outros nutrientes para manter um bom funcionamento no dia a dia.

Os efeitos disso no cérebro é que a prática de atividade física aumenta a oxigenação do cérebro e a liberação de hormônios, pois aumenta a frequência cardíaca e estimula o fluxo sanguíneo no local, melhorando a coordenação motora e aumentando a atividade no hipocampo, que auxilia na memória e aprendizado.

Com isso, há um aumento na produção de serotonina e endorfina, que combatem o estresse e aumentam a disposição. Mas além disso, o exercício físico contribui para a saúde mental no processo de neuroplasticidade.

Nesse processo, o cérebro consegue criar conexões, remodelá-las nos casos de lesão e se adaptar a diferentes ambientes. Além disso, a neuroplasticidade está relacionada à capacidade de aprendizado e concentração.

Melhora a memória

A atividade do hipocampo está relacionada à memória e aprendizado, por isso o estímulo ajuda o cérebro a manter o foco e a capacidade de processar as informações, que possuem muito mais facilidade de serem memorizadas.

Previne doenças

Como mencionamos, o exercício físico e saúde mental ajudam um ao outro no cuidado corporal, mas também contribui para a prevenção de doenças, reduzindo o risco de demência, como revelou um estudo da American Academy of Neurology.

Libera os conhecidos hormônios da felicidade

No caso dos conhecidos “hormônios da felicidade”, falaremos um pouco mais da dopamina, serotonina, endorfina e ocitocina, substâncias produzidas pelo cérebro que são liberadas quando exercício físico e saúde mental estão em equilíbrio e são essenciais no desempenho de funções físicas e psicológicas:

  • Dopamina: atua nos processos motivacionais, aumentando a produtividade e o cumprimentos de objetivos de curto prazo, auxiliando também no bem estar e prazer;
  • Ocitocina: essencial para estimular a produção de substâncias ligadas ao prazer, contribui para a construção de confiança e segurança nas relações, sobrevivência humana e, em casos de falta, pode acarretar em transtornos como a ansiedade e depressão;
  • Serotonina: substância ligada às sensações de desejo, prazer e felicidade. A falta no organismo pode desencadear mau humor, irritabilidade, falta de concentração e memória e outros problemas;
  • Endorfina: considerada também um analgésico biológico, contribuindo para o relaxamento do corpo e da mente, combatendo o estresse e trazendo mais conforto e alegria.

Exercícios além da academia

Quando o assunto é exercício físico e saúde mental, muitas pessoas pensam logo nas academias e nos treinos dentro desses locais. No entanto, a atividade física pode ser realizada de diferentes formas que vão além disso, como:

Yoga

O primeiro exemplo é o yoga, uma prática de autoconhecimento que ajuda no combate à ansiedade, promove bem estar e aumenta os níveis de ocitocina e serotonina. Além disso, reduz o estresse, melhora o sono e alivia dores musculares.

Dança

Outro exemplo é a dança, que assim como o yoga pode ser praticada dentro de casa, trazendo benefícios como o relaxamento da musculatura, alívio das tensões e aumento da sensação de conforto e prazer, reduzindo a ansiedade.

Além disso, é ótima para queimar calorias, gastar a adrenalina e cortisol, liberando os hormônios da felicidade, reduzindo também o colesterol ruim, fortalecendo a musculatura, diminuindo os riscos de lesões e melhorando a autoestima.

Correr

Por fim, o último exemplo de exercício físico aliado à saúde mental é a corrida, que alivia o estresse devido ao movimento do corpo de maneira intensa, reduz o sedentarismo e a fadiga e ajuda na administração das emoções.

Outro ponto é que aumenta a capacidade cardíaca por ser uma atividade aeróbica. Contudo, durante o repouso e a consequente diminuição da frequência cardíaca, o coração não precisa trabalhar intensamente para transportar sangue para o corpo.

Alimentação balanceada + atividade física = vida saudável

É claro que somente o exercício físico não garante ótimos resultados sobre a saúde mental, pois o nosso corpo também precisa de nutrientes para que esse processo seja potencializado ao máximo.

Diante disso, aliar a prática de atividade física e a saúde mental com uma alimentação balanceada é essencial para evitar a fadiga, otimizar o período de recuperação do corpo depois dos exercícios e diminuir o risco de lesões, repondo os estoques de energia.

A alimentação é extremamente importante para garantir bons resultados nos exercícios, otimizando a performance do corpo com a correta nutrição e ajudando na recuperação do pós-treino, além dos aspectos emocionais.

Isso porque a combinação da alimentação com o exercício físico ajuda na saúde mental ao ajudar o corpo na eliminação das toxinas presentes no ar, alguns alimentos e químicos, que podem gerar inflamações e outros problemas de saúde

Como a destoxificação auxilia a saúde mental?

Nesse sentido, a destoxificação é uma técnica que foi desenvolvida para o combate dessas condições que enfrentamos cotidianamente, principalmente no ambiente das grandes cidades e metrópoles.

Esse processo auxilia o organismo a limpar e purificar o corpo por meio de uma suplementação específica, feita individualmente para eliminar os resíduos presentes no corpo e favorecer o funcionamento das funções biológicas.

Com isso, há melhora no desempenho cognitivo e a manutenção de um estilo de vida saudável, além de prevenir problemas tanto físicos quanto psíquicos, e isso tudo de forma eficiente e segura, pois o procedimento é muito simples

Viu como o exercício físico e saúde mental andam de mãos dadas? São diversos os benefícios que podemos alcançar com a prática regular de atividade física, desde a prevenção de doenças até a melhoria da qualidade do sono, que é um processo muito importante do organismo.

Quer saber mais sobre assuntos sobre a qualidade de vida e procedimentos eficazes que contribuem para a manutenção de hábitos saudáveis? Acompanhe as atualizações do blog da Saúde com Ozônio e visite o site Saúde com Ozônio e visite o site Detox Dr. Ozônio3.

Comentários

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *