Telefone: (11) 2247-9516
WhatsApp (11) 9 4217-9658
Ozonioterapia, Septicemia

Entenda mais sobre septicemia na série as 20 mais

A fim de alertar e promover o autocuidado, a série especial do blog Saúde com Ozônio as 20 mais vem falando sobre as doenças que mais matam no Brasil. Com o passar dos anos, pode-se perceber a intensificação de velhos problemas de saúde. Esse cenário demanda cuidados cada vez maiores e mostra a importância dessa série e de iniciativas que falem sobre saúde no Brasil. Você conhece, por exemplo, a septicemia.

Esse problema de saúde com um nome um pouco diferente é o foco de hoje na continuidade da série. Você também pode ver o texto de lançamento da série, sobre derrame, textos sobre diversos tipos de câncer e entender em cada um como a ozonioterapia atua no seu tratamento.

A seguir, veja mais sobre a septicemia, ou sepse, como é mais conhecida.

O que é septicemia?

A sepse, ou sépsis, é uma resposta inflamatória do corpo a uma infecção grave que, na maioria dos casos, é provocada por bactérias. Por conta disso, uma ação anti inflamatória toma conta do corpo todo. É uma resposta automática a infecção para combater esses micro organismos.

O problema é que essa resposta libera a inflamação pelo corpo, podendo levar a disfunção ou falência de múltiplos órgãos. Isso ocorre por causa da queda da pressão arterial, da má oxigenação celular e dos tecidos e por alterações na coagulação sanguínea.

Existem alguns lugares mais comuns para a ocorrência da septicemia e estão ligados a doenças graves, como:

  • Pulmão (pneumonia);
  • Abdômen (apendicite);
  • Rins e bexigas (infecções urinárias e renais);
  • Pele (feridas, celulite, aberturas de catéteres e sondas, abcessos);
  • Sistema nervoso central (meningite).
  • Graus da septicemia

    Existem três graus nos quais a doença pode ser classificada:

    Sepse – é o primeiro nível da resposta inflamatória, começa com sintomas mais comuns, como febre, calafrios, falta de ar e etc.

    Sepse grave – quando começa a comprometer algum órgão

    Choque séptico – queda brusca da pressão arterial. O organismo não responde a administração de líquidos pelas veias.

    Os sintomas estão ligados ao grau de evolução de septicemia que o paciente apresenta. A maioria tem os primeiros sinais da Sepse. Outros podem sofrer com o aumento dos leucócitos, células responsáveis pela defesa do corpo, e queda nas plaquetas, que ficam debilitadas pela alteração na imunidade da pessoa.

    Tratamento da septicemia com Ozonioterapia

    A ozonioterapia pode ser muito benéfica nesse tratamento, porque possui efeitos que aumentam a imunidade, melhoram a circulação, promovem a desinfecção do corpo. O gás também é bactericida e possui efeito anti-inflamatório.

    Por tudo isso, a ozonioterapia pode ser um tratamento fundamental para combater os sintomas da septicemia, podendo contribuir para melhorar o bem-estar das pessoas que têm o problema em seus variados graus.

    Como evitar a septicemia?

    Existem algumas boas práticas que podemos adotar para evitar essa doença, a maioria ligados a higiene. Confira:

  • Lavar bem as mãos com frequência.
  • Manter a carteira de vacinação – principalmente das criança – sempre em dia.
  • Evitar a automedicação e o uso de antibióticos.
  • Não interromper o tratamento antes do prazo prescrito pelo médico.
  • Lembrar sempre que a febre é um sinal de alerta nas crianças.
  • Essas boas práticas são essenciais para evitar e septicemia. Conheça outras em nosso blog da Saúde com Ozônio.

    Para ter mais informações sobre o tratamento da ozonioterapia entre em contato: (11) 4858-8000 ou no Whats: (11) 95726-6578.

    Comentários

    Previous ArticleNext Article

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *