Telefone: (11) 2247-9516
WhatsApp (11) 9 4217-9658
Saúde em geral

Descubra a diferença entre dieta e reeducação alimentar

É comum que muitas pessoas que buscam emagrecer encontrem uma série de informações que nem sempre compreendem a diferença entre dieta e reeducação alimentar.

Por isso, a procura por mais qualidade de vida deve sempre vir acompanhada de responsabilidade e das informações corretas.

Para que compreenda a diferença entre dieta e reeducação alimentar, preparamos este artigo explicando tudo o que você precisa saber. Acompanhe.

Qual é a diferença entre dieta e reeducação alimentar?

Apesar de haver certa confusão a respeito dos dois termos, existem diferenças distintas que precisam ser consideradas na hora de buscar por algo como o emagrecimento.

Para entendermos melhor, vamos entender o que é cada coisa para então descobrir qual a diferença entre dieta e reeducação alimentar

Dieta

Quando falamos em dieta, geralmente o que as pessoas procuram é uma solução mais rápida para atingir alguns objetivos como a redução do peso, ganho de massa corporal ou mesmo em preparações para esportes competitivos.

Por isso, a dieta possui um caráter temporário, que costuma ter propósitos de curto prazo e muitas vezes é compartilhada sem o devido acompanhamento profissional.

Diante disso, é comum algumas pessoas adotarem dietas restritivas sem responsabilidade e arriscando a saúde do organismo por conta das mudanças nos hábitos alimentares, que podem podem se transformar em transtornos.

Restringir alimentos e em contrapartida aumentar o consumo de outros, no entanto, pode auxiliar no tratamento de algumas enfermidades como a doença renal crônica, desde que feito com planejamento alimentar correto e com acompanhamento profissional.

Reeducação alimentar

Agora quando o assunto é reeducação alimentar, estamos nos referindo à mudança nos hábitos alimentares, geralmente feita com objetivos de longo prazo, como melhorar a qualidade da saúde.

Por isso, o termo se refere à conscientização e balanceamento das refeições, que devem ser nutritivas e diversificadas para atender às diversas necessidades do nosso organismo.

Essa conduta focada na educação sobre os alimentos proporciona bem-estar, mais disposição e energia e melhora o funcionamento do intestino, além de impactar na saúde mental com a melhora no equilíbrio emocional.

Com isso, conseguimos perceber a primeira diferença entre dieta e reeducação alimentar, que está relacionada aos objetivos de curto ou longo prazo.

Importância de uma alimentação balanceada

Mais do que manter uma boa qualidade de vida, ter uma alimentação saudável e com equilíbrio dos nutrientes significa fortalecer o organismo melhorando o seu funcionamento e prevenindo doenças.

Isso acontece porque o ser humano precisa de uma combinação de nutrientes que tenha as quantidades certas e evitando os excessos ou restrições sem acompanhamento especializado.

A combinação correta de vitaminas, minerais, carboidratos, proteínas, fibras e até mesmo gorduras é responsável por fornecer ao corpo energia para o dia a dia, prevenindo o envelhecimento precoce, melhorando a qualidade do sono e o sistema digestivo.

Em contrapartida, o consumo de alimentos processados e industrializados, corantes, conservantes, sódio e açúcar em excesso são capazes de prejudicar o organismo de diversas formas.

Sendo assim, é preciso equilíbrio, responsabilidade e conhecimento sobre a diferença entre dieta e reeducação alimentar para garantir uma qualidade de vida e fortalecer o organismo contra doenças como o câncer, diabetes e hipertensão, por exemplo.

Como iniciar sua reeducação alimentar?

Entendendo a diferença entre dieta e reeducação alimentar, para iniciar esta última geralmente é preciso abrir mão de alguns hábitos alimentares.

Esse processo nem sempre é rápido, pois muitas vezes envolve mudanças estruturais em vista de hábitos não saudáveis. Por isso, o primeiro passo é entender que a adaptação é gradativa e os ganhos são no longo prazo.

Mas para te ajudar, trouxemos 6 dicas interessantes para iniciar uma reeducação alimentar de qualidade, acompanhe:

1. Faça um planejamento do seu cardápio

Nada que envolve mudanças consegue atingir objetivos concretos sem um bom planejamento. Por isso, separe os alimentos que você gosta de comer e vá incluindo no cardápio variedades.

Assim você inicia mudanças gradativas e acostuma o seu paladar com as diferenças, diminuindo a resistência e garantindo nutrientes diversificados.

2. Beba a quantidade de água adequada

A água é essencial para manter o nosso organismo, por isso inclua no mínimo o consumo de dois litros de água no seu dia a dia. Assim é mais fácil eliminar toxinas do corpo e melhorar a absorção de nutrientes.

3. Faça pausas

Entre as principais refeições, procure fazer intervalos e inclua alimentos mais leves para manter o corpo recebendo energia, mas evite comer muito durante antes de dormir, pois o corpo também precisa descansar.

4. Seja prático para não se sobrecarregar

A diferença entre dieta e reeducação alimentar é que nesta última pode acontecer de alimentos novos serem inseridos e impactarem na sua organização.

Por isso, separe os alimentos em porções. Guarde no congelador as comidas de longo prazo e na geladeira as que serão consumidas em até três dias.

5. Evite alguns alimentos

Uma outra diferença entre dieta e a reeducação alimentar é que ao modificar os hábitos alimentares deve incluir a redução do consumo de açúcar, frituras e alimentos industrializados.

É muito comum oferecerem praticidade, mas há um preço alto à medida que conservantes e aromatizantes são muito utilizados nos produtos industrializados. Além disso, o açúcar em excesso pode causar diabetes e prejudicar a circulação do sangue.

6. Consuma alimentos saudáveis

Em contrapartida, inclua nas suas compras frutas, verduras e legumes diversificados, assim como cereais integrais, tendo foco para evitar os alimentos que prejudicam o funcionamento do organismo.

Destoxificação do organismo e alimentação

Mesmo diante da diferença entre dieta e reeducação alimentar, em todos os casos a destoxificação do organismo é uma ótima opção para limpar o corpo dos diversos compostos tóxicos, que estamos em contato.

Muitas vezes podemos ter uma alimentação saudável mas frequentar ambientes insalubres ou ter hábitos como o consumo de cigarro, que comprovadamente está relacionado ao câncer.

Além disso, também é muito comum o consumo de gorduras saturadas que comprometem o metabolismo das células, gerando reações em cadência dentro do organismo.

Por isso o Detox, como é conhecida também a detoxificação, é um procedimento que elimina os resíduos tóxicos do corpo por meio de ações antioxidantes e protege o metabolismo.

O ser humano possui órgãos com funcionamento muito específicos, e no processo de destoxificação alguns deles são altamente beneficiados, como o intestino e os rins.

É nesses órgãos que acontece a absorção e metabolização de tudo aquilo que ingerimos, sendo necessário manter uma flora intestinal equilibrada e o funcionamento correto dos processos internos do corpo.

Além disso, os rins filtram o nosso sangue e barram a entrada de toxinas, absorvendo o necessário e eliminando tudo aquilo que pode afetar a nossa saúde. Contudo, o fígado também está totalmente relacionado ao processo de destoxificação.

O fígado e a destoxificação

O órgão é responsável pela maior quantidade de enzimas que combatem os componentes tóxicos que estamos em contato, agindo para metabolizar essas substâncias da melhor forma possível.

Mesmo diante da diferença entre dieta e reeducação alimentar, o processo de detox nas células hepáticas em ambos os casos acontece em 3 fases:,

Na primeira fase as toxinas são reconhecidas por enzimas específicas, como as da família CYP, que alteram a estrutura desses componentes, facilitando a próxima fase a agir convertendo essa toxina em um composto menos nocivo.

Na segunda fase, acontece a transformação desses compostos para uma versão solúvel, que também facilita a ação da fase seguinte

Por fim, na terceira fase acontece o transporte dessas toxinas para as vias de excreção, finalizando o processo hepático de destruição e eliminação dos elementos tóxicos aos tecidos, células e órgãos do corpo.

Com isso, é possível observar melhora na saúde física, mental e emocional, fornecendo mais energia ao corpo e disposição para o dia a dia, além de melhorar os aspectos da pele e fortalecer o sistema imunológico

Benefícios de uma alimentação balanceada

É claro que mesmo diante da diferença entre dieta e reeducação alimentar, desde que sejam acompanhadas, mudanças nos hábitos alimentares trazem diversos benefícios à saúde.

O primeiro deles é que uma alimentação saudável e rica em diversidade de vitaminas e minerais ajuda a regular o peso, melhora o rendimento das atividades cotidianas e melhoram a concentração e memória.

Além disso, o sistema imunológico passa a prevenir doenças com mais eficiência, à medida que não precisa se preocupar com compostos de alimentos industrializados e outras substâncias nocivas em excesso.

É importante lembrar que para além da diferença entre dieta e reeducação alimentar, o consumo de água é tão importante quanto manter uma alimentação equilibrada. Contudo, essa combinação traz outros benefícios, como:

  • Prevenção de infecções, pois o sistema imunológico se torna mais forte e eficaz
  • Redução do risco de desenvolver doenças crônicas como diabetes e problemas cardíacos, pois os níveis de colesterol e açúcar no sangue passam a ser controlados;
  • Redução do risco de desenvolver doenças crônicas como diabetes e problemas cardíacos, pois os níveis de colesterol e açúcar no sangue passam a ser controlados;
  • Crescimento e renovação dos tecidos, já que os músculos, pele e ossos possuem células que são diretamente afetadas pelos maus hábitos alimentares;
  • Regulagem da produção de hormônios, pois previne doenças que impactam a tireoide, a fertilidade e outras partes do organismo;
  • Auxilia na prevenção do envelhecimento precoce, principalmente pela ação de antioxidantes que combatem os radicais livres;
  • Melhora a qualidade do sono, com aumento da produção de melatonina, que está diretamente associada ao sono.

Percebeu como existe diferença entre dieta e reeducação alimentar? Mesmo diante de qualquer um dos cenários, é sempre importante manter um acompanhamento nutricional adequado e hábitos saudáveis.
Mas lembre-se que você também pode acompanhar as atualizações do blog da Saúde com Ozônio e acompanhar os conteúdos do site Detox Dr. Ozônio3. Estamos sempre produzindo conteúdos interessantes como este.

Comentários

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *