Telefone: (11) 2247-9516
WhatsApp (11) 9 4217-9658
Câncer, Ozonioterapia

Tratamento com ozonioterapia para câncer de pulmão na série as 20 mais

A série especial do blog Saúde com Ozônio sobre as 20 doenças mais fatais do Brasil continua! Dessa vez, vamos abordar os riscos do câncer de pulmão. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer, esse é o segundo tipo de neoplasia mais comum em homens e mulheres em todo o Brasil.

Aproximadamente 13% de todos os novos casos de câncer afetam os pulmões, colocando a doença na primeira posição no mundo em incidência e mortalidade desde 1985.

A seguir, saiba mais sobre as causas e os sintomas do câncer de pulmão, além de conhecer as possibilidades que o ozônio medicinal pode agregar no seu tratamento.

Principais causas e os sintomas do câncer de pulmão

O câncer de pulmão ocorre quando há uma quebra dos mecanismos celulares presentes no pulmão. Trata-se de um tumor localizado que, a partir dos estímulos cancerígenos, provoca o crescimento desorganizado de células malignas.

Os seus principais sintomas podem ser muito semelhantes aos de doenças simples, por isso, é importante prestar bastante atenção:

  • Presença de sangue no catarro;
  • Dores no peito;
  • Falta de ar;
  • Tosse;
  • Chiado no pulmão.
  • Entre as causas mais comuns do câncer de pulmão, destacam-se:

  • Tabagismo ou fumo passivo;
  • Inalação de determinados agentes químicos, como arsênico, asbesto, amianto e radônio;
  • Fatores genéticos;
  • Má alimentação;
  • Inalação de poeira;
  • Ambientes com ar poluído;
  • Patologias específicas, como a doença pulmonar obstrutiva crônica ou a tuberculose.
  • Como o ozônio medicinal é usado contra o câncer de pulmão?

    Entre os diferentes métodos de aplicação do ozônio no organismo, está a auto-hemoterapia, em que certa parcela de sangue extraída do paciente é ozonizada e, posteriormente, devolvida à circulação.

    No corpo humano, o gás se dissolve dentro das células e também nos fluídos presentes entre elas, desaparecendo imediatamente após reação com compostos químicos do próprio corpo.

    Ministrado nas quantidades corretas, o gás não representa nenhum risco, e é capaz de disparar uma série de mensagens para os sistemas de defesa no sangue, desencadeando diversas reações.

    Os efeitos imediatos desse processo são:

  • Melhoria na atividade das hemácias graças à maior liberação de O2;
  • Aumento da imunidade, por meio da ativação de linfócitos;
  • Maior liberação do fator de crescimento derivado das plaquetas no sangue;
  • Ativação do sistema imunológico comprometido pelo tumor;
  • Correção do estresse oxidativo;
  • Ativação do sistema neuro-endócrino.
  • Esses efeitos contribuem para que o próprio organismo dos pacientes atue no processo de recuperação, ou seja, um procedimento que não apenas restabelece as defesas do corpo, mas também devolve qualidade de vida aos pacientes.

    Após certo período de tratamento, efeitos ainda mais diretos contra os mecanismos de ação do câncer de pulmão também são obtidos, como um aumento significativo na liberação de Óxido Nítrico – que contribui para a atividade celular. O gás também melhora a capacidade antioxidante intracelular e ajuda na geração de glóbulos vermelhos.

    Quer saber ainda mais sobre as possibilidades da Ozonioterapia?

    Outro ponto muito importante que destaca o ozônio medicinal entre os tratamentos tradicionais é a sua capacidade de acelerar a melhoria dos pacientes, fazendo o uso de medicamentos diminuir e a incidência de seus efeitos colaterais também.

    Por mais que as vantagens da ozonioterapia sejam indiscutíveis, é preciso garantir que a técnica seja ministrada por profissionais devidamente qualificados. Para saber mais, entre em contato com a Clínica Dr. Ozônio no telefone (11) 4858-8000 ou no WhatsApp (11) 95726-6578.

    E você, conhecia os riscos do câncer de pulmão? Quer saber mais sobre outras doenças que podem ser tratadas com o ozônio medicinal? Então, continue acompanhando a nossa série especial sobre as 20 doenças que mais matam no Brasil.

    Comentários

    Previous ArticleNext Article

    1 Comment

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *